Clube da OAB/CAATO permanece sem registros de ataques de piranhas e arraias, e entidade pede colaboração de visitantes

Diante da incidência de ataques de piranhas e arraias em diversos locais do estado, a Caixa de Assistência dos Advogados do Tocantins (CAATO) reitera que o Clube da OAB permanece sem registros de incidentes dessa natureza e que as medidas para os prevenir serão intensificadas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros (CBM-TO), só no último fim de semana foram contabilizados 18 ataques de piranhas na Capital, além disso, outras cidades do interior registraram episódios similares. Por conta desses acontecimentos, a CAATO pede aos visitantes do Clube da OAB que não consumam, nem levem alimentos ao píer e aos chapéus de palha que estão sobre a água, e que também conscientizem os outros frequentadores.

O presidente da CAATO, Marcello Bruno Farinha das Neves, explica que é necessário que os frequentadores do clube colaborem afim de manter a segurança dos banhistas. “A CAATO tem colocado empenho para garantir a segurança e o bem-estar de todos que frequentam o clube, mas para que a gente mantenha essas instalações sem registros de ataques de piranhas, cada um tem que fazer sua parte, cumprindo com as regras de permanência”, disse Neves.

O comandante do 1° Batalhão do Corpo de Bombeiros (1° BBM), Major Antônio Luiz Soares, conversou com a equipe da CAATO e passou algumas recomendações à serem seguidas.

“A recomendação do Corpo de Bombeiros é que o banhista tome os seguintes cuidados: o primeiro é evitar entrar na água com feridas no corpo, porque o sangue atrai piranhas; outro cuidado importante é evitar levar alimentos para água, que também podem atrair peixes; outra medida eficaz para evitar ataques de arraias, é adentrar na água arrastando os pés para que o animal saia do caminho. E por fim, a orientação é que em casos de ataque, a pessoa busque atendimento médico imediatamente”, orientou o oficial do CBM.

Fonte: Anna Caruso/ Ascom CAATO